11 de set de 2011

Agora é UBES.



O 13º Conselho Nacional de Entidades Gerais da UBES ocorreu em um momento muito importante na história da entidade que representa a galera mais ousada, combativa e criativa desde país. Foi aberta com uma grande marcha com mais de 20 mil estudantes, que ganhou a capital federal com a irreverência, atitude e entusiasmo da nossa juventude que não se cansa de ir às ruas para defender o caminho mais correto para o Brasil!
A Marcha dos Estudantes ganhou as ruas de Brasília com todos aqueles que acreditam que a educação pode ser um instrumento poderoso e indispensável para a construção de uma nação democrática, capaz de oferecer oportunidades reais a todos os seus filhos e não apenas a uma pequena parcela.
Em todo o país, ganha força o sentimento de que não podemos nos contentar com somente 7% do PIB para a educação e de que é possível e necessário avançarmos com ousadia para alcançar os 10%. Portanto, a Marcha dos Estudantes representou todo o povo brasileiro que luta em defesa de uma nova educação.
De leste a oeste, de norte a sul, nossa luta por mais financiamento pra educação reflete a demanda de cada estudante deste Brasil. O nosso recado nas ruas se liga à galera de São Paulo, que convive com escolas sem qualidade democrática, com diretores atuando como donos das instituições de ensino, produzindo um ambiente escolar fechado e de pouca criatividade na formação da juventude.
O que dizemos e lutamos para mudar se liga à juventude potiguar, que viu 300 escolas estaduais serem fechadas neste ano, sob a alegação de que faltam matrículas, quando sabemos que a culpa disso é de um sistema educacional que provoca evasão e remete uma geração de jovens à desesperança e frustrações.
Nossos passos movem a juventude na luta contra as altas tarifas de transporte urbano, responsável também pelos índices elevados de estudantes que abandonam a educação básica, quando, na verdade, o transporte público deveria se somar para complementar a formação da juventude. Por isso, nossa luta no Rio de Janeiro, pela manutenção e fortalecimento do passe livre, se encontra com a luta dos estudantes de todo o país em defesa da gratuidade no transporte público.
A nossa disposição de dar nosso recado é o que vai nos levar a uma das maiores vitórias dos estudantes de Pernambuco - conquistaram recentemente a gratuidade no ensino superior público do Estado -, que será a meia passagem intermunicipal.
No Mato Grosso, uma das maiores conquistas na democratização do acesso ao ensino superior está se tornando realidade com a aprovação da proposta dos estudantes de garantir 50% das vagas na UFMT para os estudantes oriundos de escolas públicas. Isso vai permitir que a universidade se abra às diferentes idéias, perspectivas e sentimentos da sociedade, reduzindo uma brutal exclusão da moçada inteligente que está nos bancos de escolas públicas, só esperando uma oportunidade para contribuir ainda mais com o Brasil!
Todas essas vitórias e lutas se encontram na defesa que nós, do movimento estudantil brasileiro, fazemos de que o passo agora é investir robustamente em educação. É preciso garantir que a nossa escola pública ofereça condições dignas de aprendizado e isso não se faz apenas com uma sala de aula, giz, cadeiras e professores. É preciso que as instituições educacionais tenham estrutura adequada e professores bem remunerados para que a escola seja um ambiente estimulante para o aprendizado.
Não temos a doce ilusão de que conquistar os 10% do PIB pra educação se fará de modo automático somente porque a juventude contribuiu para eleger a presidenta do Brasil. A nossa convicção de vencer mais essa batalha pelo país é fruto da determinação que marca a história dos estudantes que enfrentaram, em todos os períodos, seus dilemas e anseios com a rebeldia própria que nos marca. A nossa geração está convocada para essa batalha, que não menos importante que as anteriores, podemos construir um momento educacional inédito e significativo na história do país.
Nesses próximos meses, o Brasil virá surgir Etapas do Congresso da UBES em cada estado! Tá dada à moçada que pensa e age com o coração voltado para o novo Brasil a responsabilidade de organizar o maior, mais politizado e participativo Congresso da UBES de toda a nossa história. Nós temos algo a dizer: nossa disposição de transformar a educação deste país será a mola propulsora da maior mobilização de estudantes para debater e decidir o que queremos para o Brasil!

Rarikan Heven
Diretor de Grêmios Estudantis da UBES

Nenhum comentário:

Postar um comentário